Glossário

A

alavanca de câmbio
Instrumento utilizado para a troca de marchas. Veja rapid fire e grip shift.

alforge
Mala para levar as bagagens dos ciclistas.

aro
Peça circular, parte integrante da roda, responsável pela fixação da câmara e do pneu.

 

B

bar end
Extensão do guidão, utilizada para otimizar a força do ciclista durante uma subida.

bike
“Bicicleta” em inglês.

biker
“Ciclista” em inglês.

blocagem
Peça responsável por prender a roda ao quadro e ao garfo. Consiste em um mecanismo que permite a retirada do conjunto da roda sem o auxílio de ferramentas.

bob
Manobra que consiste em retirar os dois pneus da bicicleta do chão sem o auxílio de rampa.

 

C

cadência
Forma de manter um movimento em um ritmo constante. No caso, manter o ritmo da pedala constante.

caixa de direção
Localizado no lado frontal do quadro, é responsável pela junção da mesa e do garfo.

câmara
Objeto tubular confeccionado em borracha, colocado entre o aro e o pneu. Adiciona-se ar, inflando-a, de forma a permitir a rodagem.

câmbio
Mecanismo responsável pela troca de marchas na bicicleta, acionados pela alavanca de câmbio. Existem dois tipos: o dianteiro, que realiza a passagem da corrente entre as coroas; e o traseiro, que realiza a passagem da corrente entre os pinhões do cassete.

camel back
Espécie de mochila, confeccionado com material impermeável, em que é adicionado água em seu interior, com um tubo que sai de sua extremidade superior até a região próxima à boca do ciclista. É utilizado para o fornecimento de água para o ciclista enquanto ele pedala.

canote
Parte da bicicleta que sustenta o selim no quadro.

cantilever
Tipo de freio em que duas hastes são acionados por cabos. Ao serem acionadas, as sapatas afixadas nestas hastes entram em contato com o aro, forçando a frenagem.

caramanhola
Recipiente plástico para o transporte de líquido, preso ao quadro por um suporte.

cassete
Conjunto de pinhões, que é afixado ao cubo traseiro.

catraca
Peça fixada na roda traseira por onde passa a corrente, fazendo a bicicleta andar.

centro
Parte do quadro onde se aloja o eixo do movimento central. É o ponto do quadro sujeito a maiores esforços.

ciclo-computador
Instrumento eletrônico com funções diversas, como a medição de velocidade, distâncias, média de velocidade, odômetro e cronômetro. Um sensor magnético preso aos raios da roda, passa por um captador localizado no garfo. Este capta a passagem do sensor e envia o sinal para o ciclocomputador, que calcula o tempo da passagem do sensor para estimar as informações.

cicloturismo
Forma de lazer que consiste no uso da bicicleta em viagens.

clipless pedal
1. “Pedal sem pegador” em inglês. 2. Tipo de pedal que contém mecanismo que prendem a sapatilha. Basta um movimento para liberar a sapatilha do pedal.

coroa ou conjunto de coroas
Peça dentada localizada junto ao movimento central da bicicleta, responsável pela passagem da corrente. O ciclista imprime força ao pedal, que transmite a força à coroa, que em movimentos circulares, move a corrente, que transfere força para os pinhões, que por sua vez estão presos à roda traseira, gerando movimento.

corrente
Peça formada por elos, responsável pela transferência da força aplicada à coroa para os pinhões.

cromoly
Liga de aço em que é adicionado cromo e molibdênio, criando uma material mais leve e resistente que o aço comum.

cross country
Modalidade disputada em pista mista, com vários competidores.

cubo
Parte integrante da roda, ela inclui um eixo que a prende ao quadro ou ao garfo. Ela afixa, através dos raios, o aro ao conjunto da roda.

 

D

downhill
1. “Descer o morro” em inglês. 2. Modalidade em que os competidores descem um percurso todo em declive.

drop
Obstáculo natural ou artificial em forma de degrau, ou a descida de um obstáculo desse tipo.

 

E

elastômero
Material plástico responsável pelo amortecimento de impactos na suspensão.

 

F

freeride
1. “Pedalar livremente” em inglês. 2. Forma de utilizar a bicicleta para vencer obstáculos e trilhas difíceis.

full suspension
1. “Suspensão completa” em inglês. 2. Tipo de bicicleta dotada de suspensão dianteira e traseira, muito utilizada no downhill.

 

G

gancheira
Local em que é fixado a roda ao quadro ou garfo, através da blocagem.

garfo
Peça semelhante a um garfo, que fixa a roda dianteira ao quadro, e responsável em parte para a dirigibilidade da bicicleta.

grip shift
Tipo de alavanca de câmbio que se localiza próxima às manoplas. As trocas são feitas com movimentos giratórios, como num acelerador de motocicleta.

guidão
Peça tubular responsável pela direção da bicicleta. Nela se encontram fixadas normalmente o bar end, a manopla, a alavanca de câmbio e o manete, além do ciclocomputador. Ela é fixada ao quadro pela mesa.

 

H

hard tail
“Rabo duro” em inglês, é um tipo de bicicleta sem suspensão traseira.

 

I

inter city
O mesmo que trip trail.

 

 

L

ler o terreno
Forma de se antecipar às mudanças no terreno do percurso para evitar obstáculos ou calcular alguma manobra.

 

M

magiver
Chave com múltiplas funções.

magura
Sistema de freio hidráulico.

manete
Mecanismo manual para o acionamento dos freios, localizado no guidão, junto às alavancas de câmbio.

manopla
Peça plástica ou emborrachada tubular, por onde passa o guidão por dentro dela. Garante a empenhadura e o conforto do ciclista no manejo do guidão.

mesa
Peça tubular responsável pela fixação do guidão. Ela é presa ao quadro pela caixa de direção.

mountain bike
1. “Bicicleta de montanha” em inglês. 2. Tipo especial de bicicleta preparada para rodar em terrenos acidentados e com muitas subidas.

movimento central
Peça localizada na extremidade inferior do quadro, responsável pela fixação dos pedivelas, e pelo movimento circular da pedalada.

 

P

pedal
Peça em que é colocado os pés para a transferência da força da pedalada para o conjunto de transmissão.

pedal clip
O mesmo que clipless pedal.

pedalar redondo
Pedalar de forma suave e cadenciada, sem movimentos bruscos.

pedivela
Peça que liga o pedal à coroa.

pedaleira ou firma-pé
Tira para prender os pés nos pedais simples.

pinhão
Peça dentada que faz parte do cassete. Transmite a força de movimento da corrente para a roda traseira.

planilha
Guia de referência utilizado para percorrer um trajeto, através de informações colhidas por terceiros como a quilometragem, os pontos de referência e figuras que ilustram o tipo de terreno e outras referências.

planilhar
Ato de mapear um percurso indicando os pontos referenciais para o correto acompanhamento de um trajeto.

pneu
Peça circular de borracha acoplada ao aro. Ao ser inflada pela câmara, ela se torna capaz de comportar o peso da bicicleta e do ciclista e facilitar a realização da rodagem.

porta-caramonhola
Suporte para caramonhola. Normalmente fixado através de parafusos, ou braçadeiras, ao tubo oblíquo do quadro.

 

Q

quadro
Peça principal da bicicleta. Formada por vários tubos que criam uma geometria que propicie a utilização da bicicleta, ela integra vários componentes como a roda, garfo, canote, movimento central, caixa de direção, câmbios, e outros acessórios.

 

 

R

raio
Vareta de aço de diâmetro bem reduzido que liga o aro ao cubo, garantindo a estabilidade e leveza na roda.

rapid fire
Tipo de alavanca de câmbio em que aciona a troca de marchas através do pressionamento de botões.

relação
Combinação entre diferentes tipos de pinhões com as coroas através da corrente, resultando em diferentes movimentos de transmissão de força para a roda traseira.

rígida
Bicicleta sem nenhum tipo de suspensão.

roda
Peça que permite a bicicleta rodar. Ela é composta por um aro, raios, cubo, pneu e câmara.

 

S

sapata de freio
Peça de borracha ou plástico afixado nas hastes do freio. Em contato com o aro, cria uma resistência que gera a frenagem.

sapatilha
Tipo especial de calçado que tem um taquinho ou trava na sola, responsável por fixar o tênis ao pedal clip.

selim
Peça em que o ciclista monta o seu corpo, garantindo estabilidade e conforto.

single track
1. “Pista única” em inglês 2. Trecho de trilha muito estreito, onde somente é possível a passagem de um ciclista por vez.

soft tail
1. “Rabo macio” em inglês. 2. Tipo de bicicleta que possui suspensão traseira, mas sem a presença de pivô junto ao movimento central. A flexibilidade do quadro, juntamente com a suspensão, garante um pequeno amortecimento na parte traseira do quadro.

sprint
1. “Correr a toda a velocidade” em inglês. 2. Forma de aumentar a velocidade repentinamente, para poder ultrapassar um adversário, normalmente momentos antes da linha de chegada.

suspensão
Sistema de amortecimento que consiste em molas e elastômeros, ou câmaras de ar e óleo. As suspensões dianteiras são garfos com amortecimento em cada um de seus braços. A suspensão traseira consiste em um conjuntos de pivôs e junções que garantem liberdade de movimento à parte traseira do quadro.

 

T

taquinho
Tipo de trava localizada na sola da sapatilha, que permite o rápido travamento do tênis no pedal clip.

transmissão
É o conjunto de envolve os câmbios, corrente, cassete e coroas.

trilha
Caminho estreito e de pouco movimento, utilizado principalmente por animais ou cavaleiros.

trip trail
Corrida de longa distância, de 25 a 40 quilômetros. Geralmente os competidores partem de uma cidade e chegam a uma outra.

 

U

upgrade
1. “Aumentar de nível” em inglês. 2. Termo que designa a troca de componentes da bicicleta por outras de melhor qualidade.

uphill
1. “Subida de morro” em inglês. 2. Modalidade em que os competidores disputam uma corrida toda em subida.

 

V

v-brake
Tipo de freio que consiste em duas longas hastes laterais (com sapatas) afixadas ao quadro, acionadas por cabo pela manete de freio. Elas tomaram o lugar dos freios cantilever.

 

PRóXIMA PEDALADA

Nevado del Aconquija

- 22/04/2017 a 29/04/2017

X