Quem somos

História do Sampa Bikers

Criado em 1993 pelo arquiteto carioca Paulo de Tarso Martins e pelo paulistano executivo de marketing Reinaldo Ópice, o SAMPA BIKER’S nasceu da determinação de um grupo de ciclistas que decidiu se reunir uma vez por mês, para pedalar a noite por trilhas e estradas próximas da capital.

 “Tudo começou em 1992, quando recém chegado do Rio de Janeiro para morar em São Paulo , passando a noite de carro na região dos Jardins em São Paulo quando me deparei com um grupo enorme de ciclistas, todos uniformizados, de capacete. Eram os Nigth Bikers, de minha melhor amiga a Renata Falzoni. Quando vi aquilo achei o máximo e na hora me informei com um dos guias e ele me deu a dica de como fazer parte e a partir de então toda terça-feira saia para pedalar a noite por São Paulo” Comenta Paulo de Tarso presidente do clube.

Daí em diante formamos um grupo de 8 pessoas (Paulinho, Heber, Guido, Breno, Sandrinha, Célia e Sandra Stecca) que a cada 15 dias saíamos para alguma cidade do interior, de preferência na Serra da Mantiqueira em Minas, para pedalar por estradinhas de terra.

“Como na época não havia nenhuma informação de trilhas ou de pedaladas, eu ligava sempre para a igreja matriz da cidade, porque geralmente o Padre não era natural da cidade e na maioria das vezes tinha uma noção do que procurávamos. Sempre deu certo! Hoje muitos de nossos roteiros ainda são dessa época.” Completa Paulo de Tarso

Com o passar do tempo o grupo começou a aumentar até que em uma viagem, em Maria da Fé (MG), reunimos um grupo de aproximadamente 40 pessoas em 20 carros. Ali surgiu a idéia de organizar uma viagem com ônibus fretado onde todos poderiam seguir juntos, para não se cansar muito devido ao trânsito e também para o custo não ficar tão alto. Essa primeira viagem foi a Travessia de Campos do Jordão a antiga Pousada do Barão, no meio da Serra da Mantiqueira (hoje essa pousada não existe mais). A viagem foi um sucesso. O grupo com média de idade nos 30 anos virou criança, bagunçando toda a viagem e curtindo muito a pedalada.

A partir daí o grupo começou a cobrar novas viagens e novas pedaladas. Isso aconteceu no final de 1992. Daí surgiu à idéia de dar nome ao grupo. Na época existia um grupo no Rio que se chamava Rio Bikers. E como em São Paulo o nome Sampa é muito querido pelas pessoas que vivem aqui surgiu à idéia de batizar o grupo com o nome de Sampa Bikers.

A idéia inicial era realizar passeios noturnos em trilhas, pois em 1993 passeios noturnos na cidade era uma verdadeira febre. Surgiu então o Nigth Trail Tour. O primeiro passeio foi em Aldeia da Serra e os demais sempre na região de Alphaville quando a região não era tomada pelos imensos condomínios.

A receptividade destes Nigth Trail Tour foi imediata e a cada vez que ele ocorria, compareciam mais ciclistas, atraídos por esta postura descompromissada, pelo profundo envolvimento começou a existir entre seus participantes, pelo respeito, segurança – além de contarmos com guias experientes e carro de apoio – e principalmente pela organização, hoje marca registrada do clube.

O objetivo maior destes praticantes do mountain bike, era realizar um encontro de amigos em cima de uma bicicleta para percorrer de preferência circuitos rurais, buscando conhecer novas paisagem, sem exigir grandes desafios, calmamente e em contato direto com a natureza, sem agredi-la.

Com o enorme sucesso das trilhas noturnas iniciamos no fim de 1993 nosso primeiro passeio noturno na cidade de São Paulo e a até os dias de hoje acontecem toda quarta-feira na cidade de São Paulo.

O Sampa Bikers começou a ficar bastante conhecido com reportagens nas principais TVs, revistas e Jornais do Brasil e Paulo de Tarso que até hoje preside o clube começou a colaborar com a antiga revista Bici Sport, com uma coluna “onde pedalar” com dicas e planilhas de roteiros para pedaladas deixando o clube ainda mais conhecido.

Com o boom do Ecoturismo em 1994 e a procura cada vez maior das pessoas em passeios alternativos esportivos em contato com a natureza e também com a cobrança de amigos que com o reconhecimento e a fama do clube nos pressionavam em decidir os caminhos a serem tomados. Daí a decisão pessoal de Paulo de Tarso de abandonar o trabalho com Arquitetura e assumir o Sampa Bikers como um negócio.

“Foi uma decisão difícil, pois me formei com muitas dificuldades financeiras e como arquiteto tinha um excelente salário só que qualidade de vida quase 0. Tinha dinheiro para me sustentar durante 3 meses. Então resolvi assumir o Sampa Bikers como negócio. Se não desse certo voltaria a trabalhar como arquiteto. Felizmente deu certo! Ganho muito menos mais tenho uma qualidade de vida invejável” Comenta Paulinho da decisão de trocar a arquitetura pelo Sampa Bikers.

Daí em diante o Sampa Bikers começou a organizar novas atividades como competições, palestras, passeios temáticos de bicicleta, cursos e outros eventos.

Com o reconhecimento adquirido no ciclo turismo em 1996 e 1997 o Sampa Bikers realizou o Encontro Nacional de Ciclo turismo, reunindo ciclo turista de todo o país. Inclusive esse o nome desse evento é usado sem a autorização do clube por outro conhecido clube no país.

“É uma questão de respeito, eles poderiam usar o nome Encontro Brasileiro e não encontro Nacional que foi uma criação nossa. Além do mais esse nome não é possível registrar. Com isso em minha opinião é uma questão de respeito e honestidade! Desabafa Paulo de Tarso

A primeira competição organizada pelo clube foi um enduro de regularidade – Enduro da República e depois em 1998 Eduardo Ramires começou a fazer parte da diretoria onde organizamos a Copa Directv de MTB Amador.

 “ Nessa época não só o mountain bike, mas o ciclismo no Brasil estava em crise. Sem eventos, sem patrocínios. O principal evento da modalidade que era organizado pela Renata Falzoni, a Copa Halls Stick não acontecia uns 2 anos. Então havia um buraco. Com apoio de um amigo – Paulo Otávio – na época diretor de marketing da Directv e também de vários importadores do segmento, surgia a Copa Directv de MTB amador. Prova essa que deu origem e serviu de modelo a todas as competições organizadas até hoje no Brasil”

Outras grandes provas foram organizadas pelo clube como a Super Copa Reebok Power Bar, Desafio Noturno, MTB 6 e 24 horas que hoje deixaram de ser promovidas por falta de patrocínio.

E a mais famosa e maior competição do Brasil de mountain bike o MTB 12 horas, que acontece desde 1997 e sob a organização do Sampa Bikers desde 1998.

O clube também é conhecido pelas viagens de bicicleta que organiza não só no Brasil, mas mundo a fora com passeios de mountain bike ou ciclismo, onde a marca registrada além de belos lugares o charme, requinte e boa gastronomia. A primeira viagem internacional realizada pelo clube foi em Belize na América Central, com patrocínio dos desodorantes Axe, uma aventura ciclo turística pela Rota Maia. Até hoje o maior investimento de patrocínio no ciclo turismo e um retorno de mídia de mais de um milhão de dólares.

Depois outras viagens internacionais foram organizadas, como as Rockie Mountain no Canadá, lake Tahoe, Ilha de Páscoa, Ilha da Madeira, Santiago de Compostela entre outras. A partir de 2002 o Sampa Bikers se associou a duas empresas estrangeira a MTB tours na Argentina e a Pared Sur no Chile onde realizam viagem de bike até hoje. A partir de 2007 a Europa entrou definitivamente nos roteiros do clube com viagens realizadas na Itália (Toscana) e Alemanha.

A partir de 1996 um novo e importante evento começou a fazer parte do calendário e que em 5 anos de existência se tornou o maior evento ciclístico da América Latina: a Bike Expo Brasil, uma feira de negócios para o setor ciclístico. A feira que em sua primeira edição teve a participação apenas de 16 empresas, chega em 2010 com 113.

“somos apaixonados pela bicicleta. Tudo que fazemos é com muito amor e carinho. Talvez por isso tudo o que fazemos é um sucesso” Finaliza Paulo de Tarso

Missão do Sampa Bikers

Pedalar sem compromissos, calmamente e sem grandes desafios, fazendo do passeio um encontro de amigos em cima de uma mountain bike.

Pedalar por trilhas rurais , em lugares de excepcional beleza, em contato direto com a natureza. Sem agredi-la. Um tour visual.

Integrar outros grupos de mountain bikers, ciclismo ou cicloturismo de todos os lugares, ampliando assim nossas amizades e fazendo intercâmbio de novos roteiros e trilhas.

Incentivar o mountain bike não apenas como esporte, mas também como forma de turismo e principalmente um meio de trasnporte alternativo de transporte.

Promover não apenas eventos e passeios de mountain bike, como também palestras e workshops sobre ciclismo, cicloturismo e assuntos de interesse em geral.

Promover eventos de caráter social em prol da comunidade carente.

Participar e apoiar eventos em defesa da ecologia e das matas nativas.

Fundadores

Paulo de Tarso

Paulo de Tarso Martins

Arquiteto natural do Rio de janeiro, torcedor do Fluminense, pedala desde os 8 anos quando ganhou sua primeira bicicleta, uma Caloi Dobrável. Sua paixão pelo ciclismo aconteceu aos 11 anos após assistir uma corrida de ciclismo. Ao ver o colorido das equipes, passou a sonhar que um dia ainda formaria um grupo de ciclistas vestindo uma camiseta igual, semelhante ao grupo de “motoqueiros americanos”. Aos 16 anos, diretor esportivo de uma entidade estudantil (JUP – Juventude Unida Pousalegrense), organizou a 1ª Corrida de Ciclismo de Pouso Alegre – MG, onde residiu com por 10 anos. Disputou diversas competições de ciclísmo olímpico e triathlon. Ao mudar para São Paulo, em 92, aproveitou a febre do mountain bike para conhecer pessoas e fazer amigos.

Reinaldo Ópice

Executivo de marketing reencontrou a bicicleta aos 32 anos, como forma de combater o stress do seu atribulado dia a dia profissional. Fotógrafo amador, viajante por vocação e apaixonado pela natureza, viu no mountain biking uma forma diferente de viajar e conhecer novos lugares, de uma forma não agressiva ao meio ambiente. Desejoso de compartilhar estas aventuras com outras pessoas, nos fins de semana sempre “agitava” os amigos para juntos pedalarem em trilhas.

Juntos, Paulo de Tarso e Reinaldo reuniram um grupo de 15 amigos para realizar aquele que seria o evento de fundação do Sampa Bikers, o primeiro Nigth Trail Tour onde, vestindo com camisetas iguais e com o nome SAMPA BIKERS gravado, sairam para pedalar a noite, por estradas de terra.

Logos do Sampa Bikers

1º logo – usado apenas uma vez em 1993 no primeiro passeio organizado pelo Sampa Bikers.

Logo Oficial – 1993 a 2003 e 2006 em diante – Foi elaborado a três mãos – Paulo de Tarso, Reinaldo Ópice e Rogério Ópice. Usado desde a fundação do clube em 1993 até o ano de 2003. Ano onde foi comemorado os 10 anos de fundação.Em 2006 e 2007 o logo voltou a ser usado. No ano de 2008 o logo novamente foi substituído pelo logo comemorativo dos 15 anos e está sendo usado até hoje.

Logo Sampa Bikers 10 anos – 2003 – Quando o clube completou 10 anos a Agência de Publicidade Grotera, elaborou 10 logos comemorativos, usados em 10 modelos de camisetas. O logo ofical comemorativo de 10 anos, usado na camisa ofical do clube neste ano, manteve os ciclistas pedalando que simbolizam uma pedalada.

Logo Sampa Bikers São Paulo 450 anos – Em 2004 – o mesmo logo se repetiu com a inclusâo do logo comemorativo do aniversário de 450 anos da cidade de São Paulo.

Logo Sampa Bikers 2005  – Em 2005 foram usados dois logos, também elaborados pela Grotera Publicidade. Ambos os logos fizeram partes dos 10 logos comemorativos de 10 anos do Sampa Bikers.

Logo Sampa Bikers 15 anos – 2008 – Logo comemorativo ao aniversário de 15 anos do Sampa Bikers. Elaborado pela agência de publicidade da Caloi, patrocinadora do clube neste ano.

Logo Sampa Bikers 20 anos – 2013 – Logo comemorativo ao aniversário de 20 anos do Sampa Bikers.

Logo Sampa Bikers Racing – 2013 – Logo usado em competições orgsaizados pelo clube.

Logos Sampa Bikers Mulher – Elaborado em 2011 para uso exclusivo em eventos femininos. Anteriormente era usado somente ologo oficial.

Equipe

Paulinho
Presidente do Sampa Bikers

Reinaldo
Vice Presidente

Edu Ramires

Edu Ramires
Diretor Exportivo

Mariano D’Alessandro

Mariano D’Alessandro
Guia Líder na Argentina

Pablo Sepúlveda

Pablo Sepúlveda
Guia Líder no Chile

Rolo

Rolo
Guia na Argentina

Otoni Rosa

Otoni Rosa
Guia

Bruno (Sargentinho)

Bruno (Sargentinho)
Guia

Pedro Carvalho

Pedro Carvalho
Guia em Portugal

Flavio

Flavio
Guia

Roberto

Roberto
Guia

Junior

Junior
Guia

Silvio
Guia

Rogério Bandeira

Rogério Bandeira
Guia

Rogério
Guia

Estrutura

Conheça nossa estrutura nas ciclo viagens:

Além de guias que acompanham o grupo, o ciclo viajante tem a disposição um veículo de apoio durante toda a atividade, caso se sinta cansado em algum momento e deseje uma carona. Além disso, o veículo de suporte sempre carrega frutas frescas, água e alimentos energéticos.

Nos roteiros nacionais são preparados por nossa equipe um piquenique ao ar livre, às vezes na beira de um rio, às vezes na sombra de uma árvore, com frutas, queijos ,  bolos e tortas, geléias, pães variados, pratos regionais e sobremesas.

PRóXIMA PEDALADA

Rota de Napoleão

- 03/06/2017 a 09/06/2017

X